quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Ilha dos Pavões, um cantinho de calma ao lado de Berlim

Pavões ciscando e se achando galinhas
Você está em Berlim com tempo sobrando, está calorzinho e você não sabe para onde ir? Que tal uma day trip até um lugarzinho lindo e pitoresco?
Num final de semana preguiçoso no finalzinho do verão, resolvemos fazer um passeio que vínhamos adiando há tempos: a Ilha dos Pavões, ou Pfaueninsel.
Ela é um dos destinos mais tranquilos e bonitos nos arredores de Berlim. Fica no Sudoeste da Cidade, pertinho do Wansee e de Potsdam, e desde 1990 é um dos patrimônios protegidos pela Unesco.
Só é possível chegar na ilha de barco. E ao chegar somos saudados pelas dezenas de pavões que andam livres, leves e soltos (e sem medo!) e pela visão de um castelinho fofo e bem cuidado.
O castelo data de 1790 e foi construído por Frederick William II para sua amante, de modo que mesmo quando ele estava em seu palácio em Potsdam, ele conseguia ver o castelinho dela.
Seu sucessor, o rei Frederick William III, criou um zoológico inspirado no Ménagerie du Jardin des Plantes, em Paris, em que os animais exóticos, incluindo jacarés, búfalos, cangurus, macacos, camaleões, lobos, águias, leões, lhamas, ursos, castores e pavões foram alojados. O número de animais chegou a mais de 900, de mais de 100 espécies!
Ele e sua esposa, a amada rainha Luise, usavam o castelo como um lugar de veraneio. Esses animais todos foram posteriormente doados para a criação do Zoológico de Berlim, em 1844, por seu sucessor Frederick William IV. Sobraram apenas os belíssimos pavões que hoje dão nome à ilha.
vista do castelo, ao fundo
Se você é fã de História, como eu, vai se deliciar com a visita ao castelinho superpreservado que existe por lá. A visita é guiada e apesar de nem todos os Tours serem em inglês, é possível entender a História já que eles fornecem material escrito nesse idioma.
Depois de conhecer o castelo, é hora de andar pelos gramados e entre as árvores, conhecer a fonte, o outro lado da ilha onde tem uma pequena fazendinha ou sentar no café para relaxar. Muitas famílias param para um piquenique também.
É um daqueles passeios gostosos para se fazer em família, sem pressa, só curtindo o dia.
Fiquei bastante impressionada como o passeio é popular para a Terceira Idade. Acho que a idade média do pessoal na balsa estava em 80 anos!

Como chegar lá?

A partir da estação central de Berlim (Hauptbanhof), é possível pegar o trem S7 na direção Wansee, até a estação de mesmo nome. De lá, sai o ônibus 218 na direção Pfaueninsel e é só descer no ponto final. O ônibus passa pelo meio da floresta e é um passeio bem agradável também. Calma, estamos quase chegando!
Última baldeação é a balsa que atravessa o rio e te deixa na ilha. Não precisa se animar, é MUITO rápida a travessia. Eu estava empolgadíssima achando que ia passear de barco... só que não. 
Eu tive algumas dúvidas no caminho e vou aqui passar os segredos e detalhes para vocês. 
Carolina lendo o mapa da ilha
Primeiro: o bilhete de trem tem que ser AB ou ABC? Isso nem sempre é fácil de descobrir usando o mapa, mas para este trajeto é AB.
Segundo: o ônibus também está incluído na região AB? Sim, está. Se você comprou um bilhete diário/mensal AB não precisa pagar mais nada aqui, só mostrar ao motorista pois esse local ainda está dentro da mesma zona.
Terceiro: A balsa tem que pagar? Tem e custa 4 euros por pessoa. Mas o preço já inclui ida e volta.

Custos Extras

Coloco aqui como custo extra, porque você pode ir à ilha só para apreciar a vista e fazer um piquenique, mas se você quiser visitar o interior do castelo tem que comprar bilhetes. Só se entra no castelo com o guia e tem um Tour a cada 30 minutos. O bilhete custa 6 Euros e compra-se na lojinha que fica em frente ao local que descemos da balsa. Dali é só subir o caminho lateral e já avistamos o castelinho. Ele fica com as portas fechadas, e no horário marcado o guia encontra os visitantes na entrada. Caso você queira tirar fotos dentro do castelo, deve pagar um adicional de 3 Euros e eles lhe darão uma pulseirinha indicando a permissão.

Horários

Horário da Balsa:

novembro-fevereiro:Seg - Dom: 10 - 16h 
Março e Outubro:     Seg - Dom: 9 - 18h  
abril e setembro:     Seg - Dom: 9 - 19h 
mai-ago:                 Seg - Dom: 9 - 20h

Castelo:

Abril a Outubro: Terça a Domingo 10-17:30h (última entrada às 17h)
Novembro a Março: FECHADO

Quantos joinhas da Carolina para esse passeio?



Três Joinhas!!! Esse é aquele passeio para fazer se você está em Berlim e tem muito tempo sobrando. Ou se você mora por aqui e está querendo curtir um dia de preguiça em um lugar bucólico. A impressão que tive é que Pfaueninsel é a Paquetá de Berlim. Só que com um castelo e muitos pavões.
Caso você esteja apenas de passagem por Berlim e queira muito visitar um castelo, aconselho os de Potsdam que são bem maiores e tem bem mais história e lugares a conhecer.

Você gostou do post? Já visitou essa Ilha? Conta para gente qual o castelo mais bonito que você já visitou! 

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Restaurantes em Praga: uma explosão de sabores

Como a Coroa Checa é bastante desvalorizada em reação ao Euro (e também ao real), as coisas são no geral bem baratas em Praga. Come-se em um excelente restaurante pelo preço de um restaurante mediano no Brasil ou na Alemanha.
Apesar de um amigo que morou lá nos ter indicado um restaurante, não conseguimos fazer reserva. Assim, partimos para a bíblia dos viajantes: Trip Advisor.
Todas as vezes que precisamos de uma ajuda para procurar estadia, pontos turísticos ou restaurantes ele nunca nos decepcionou.
Nosso primeiro dia, escolhemos o restaurante Art&Food. A localização do restaurante é ótima, pois ele fica no bairro Malá Strana, um dos bairros com vários pontos turísticos interessantes, bem próximo do monumento às vitimas do comunismo.
Chegamos por volta das 14h e éramos os únicos clientes. Confesso que nessa hora fiquei tensa. Pensei que ou era caro demais e teríamos que lavar pratos até a aposentadoria, ou era ruim e desperdiçaríamos uma refeição.
Mas confiamos na avaliação do Trip Advisor e fomos em frente. MELHOR DECISÃO EVER.
Nós escolhemos os seguintes pratos:

- Entrada: queijo de cabra, beterraba, pêssego e flores comestíveis. 190 CZK (7 Euros)
- Prato Principal: Beef flap steak, jamón ibérico, vagem e purê de batatas defumadas. 490 CZK (18 Euros)
- Para Sobremesa, resolvemos pedir cada um uma diferente, assim provaríamos as duas opções que são: Queijo Cottage, Marsala, chocolate e frutas vermelhas 125 CZK (4,60 Euros)
  ou Semolina pudding com calda de caramelo, flor de sal e abóbora. 125 CZK (4,60 Euros) 

Além da comida ser deliciosa, o atendimento é irretocável. Eles tem a maior paciência do mundo com crianças. A atendente era supersolícita, trouxe lápis de cores e caderninho para a Carol ficar pintando enquanto a refeição não chegava.
O ambiente é agradável e bem decorado e eles tem também uma carta de vinhos. Nós evitamos beber álcool durante o dia em viagens por estarmos com nossa filha, mas a carta de vinhos pareceu boa e se você curte vale conferir.



Eles nos mandaram esse starter como cortesia.
Delicioso como tudo que se seguiu.


Entrada
Prato principal


Sobremesa. É muito doce, por causa do caramelo
e vem quente (lembrando um mingau) mas o detalhe 
da flor de sal faz toda a diferença, dando um toque
delicioso.


Quantos joinhas da Carolina o Art&Food mereceu?


Sem dúvidas, CINCO. E dados com MUITO gosto. Se estiver em Praga, não tenha dúvidas. Vá até lá. E só para deixar claro, nós não estamos ganhando nada com essa indicação é só o prazer de indicar algo que gostamos a vocês.
Nós também fomos a outro restaurante muito bem indicado em Praga. Mas esse fica para o próximo post.
Bis dann!


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Laufrad ou Balance Bike: um jeito mais fácil de aprender a andar de bicicleta

Eu aprendi a andar de bicicleta, já tinha uns 6 anos e usava uma daquelas bicicletas com rodinhas. Passou um tempo, talvez alguns anos, e vários tombos até andar de bicicleta normal.
Aqui na Alemanha, dificilmente você verá uma criança usando bicicleta de rodinhas. Caso veja alguma, pare e preste atenção em que língua ela está falando, pois provavelmente ela NÃO é alemã.
As crianças alemãs começam desde bem novinhas (mais ou menos 2 anos) a usar uma bicicleta chamada Laufrad, que é uma bicicleta sem pedais.
A primeira vez que vi achei super estranho e não entendi a lógica daquilo. Mas depois, observando, percebi como esse realmente é um modo muito mais fácil de se aprender a andar de bicicleta. O mais difícil no processo de "andar de bicicleta" não é o ato de pedalar, mas sim o EQUILÍBRIO.
Andando nas Laufrads as crianças estão treinando seu equilíbrio e é impressionante como em pouco tempo elas pegam o jeito. É muito comum você se deparar com crianças de 3 anos e pouco que já conseguiram passar para as bicicletas normais e SEM RODINHAS.
Isso mesmo! Depois de aprender a manter seu equilíbrio, a transição é direta e fácil.
Carol dando uma volta na sua Laufrad superestilosa.

E quais são os benefícios da Laufrad?
- Ajuda a desenvolver o equilíbrio estático e dinâmico
- Melhora a coordenação
- Estimula a auto-confiança em suas capacidades físicas
- Estimula a atividade física, pois além de ser um exercício, é uma brincadeira.

E vocês? Já consideraram uma Laufrad para seus pequenos? Contem suas experiências com o aprendizado dessa atividade tão prazerosa que é andar de bicicleta!